calibragem de pneus

Entenda a importância de fazer a calibragem de pneus corretamente

Você acredita que só precisa calibrar os pneus de vez em quando? Por exemplo antes de fazer longas viagens? Nada disso! A calibragem de pneus precisa ser feita rotineiramente para a conservação do pneu e para sua segurança.

Segundo um cálculo feito pela Revista Auto Esporte, se você não realizar a calibragem de pneus corretamente e na periodicidade certa, a vida útil do pneu pode ser reduzida em 45% e, ainda, o consumo de combustível do veículo pode aumentar em até 4%.

Com que frequência é necessário calibrar os pneus?

É importante se certificar de que os pneus estão devidamente calibrados pelo menos uma vez por semana, ou toda vez que for abastecer o carro, o que acontecer primeiro. Mas, é claro que se você já sabe que terá que fazer alguma viagem mais longa, o ideal é se preparar e lembrar de calibrar também o estepe.

O pneu de estepe geralmente só é lembrado em casos de emergência, quando um dos pneus fura, por isso é importante mantê-lo em ordem. Calibre o estepe sempre com a pressão máxima recomendada.

Qual é a calibragem correta para os pneus?

A recomendação dos fabricantes pode ser encontrada no manual do carro ou até na lateral da porta do motorista. Lá você tem certeza de quanta pressão é necessária especificamente para o modelo do seu carro.

O momento da calibragem também afeta quão eficiente serão os seus esforços. Recomenda-se que os pneus estejam frios no momento em que você for calibrar. Ou seja, evite rodar longas distâncias antes do momento de calibragem. Caso não seja possível evitar, mantenha o veículo parado por duas horas antes do procedimento.

A pressão de calibragem afeta diretamente a capacidade do pneu, desde a quantidade de peso que ele suporta, a tração, frenagem, etc. Segundo a Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP) existem sérios riscos se o pneu encher mais e também menos do que o necessário.

O que acontece se encher demais os pneus?

Se a pressão de calibragem dos pneus for maior que a recomendada pela fábrica, o centro de rodagem desgasta mais rápido. Também, como o pneu fica inchado e com menos contato com o solo, o carro perde estabilidade em curvas.

O que acontece se não encher o suficiente?

Os riscos de não calibrar o suficiente são bem maiores. A baixa pressão leva o pneu a
esquentar mais rápido, o que resulta em um desgaste geral mais acelerado. A área de contato maior com o solo também diminui a estabilidade em curvas e causa maior consumo de combustível.

Além disso, a direção fica pesada e resistente, e os terminais de direção se
desgastam mais rápido devido a isso também.

Mitos sobre calibragem de pneus

Muitas pessoas acostumaram a fazer uma calibragem de pneus não-informada, colocando a mesma pressão em todos os pneus, e saem perdendo muito com isso. No manual, você descobre que os pneus da frente geralmente pedem 2psi a mais que os traseiros, já que contam com o peso adicional do motor do carro.

Outro costume errado é que a pressão de calibragem deve ser diferente no verão e no
inverno, devido à diferença na temperatura. Mas, segundo os especialistas, a não ser que essa diferença seja algo em torno de 0º C a 60º C, a recomendação do manual deve ser seguida à risca.

Não se esqueça: além das dicas de calibragem de pneus, aqui no blog da Complete o Carro você encontra uma série de outras dicas sobre o universo automotivo. Não deixe de acompanhar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.